Eu sou viciante tipo pedra, sou tão forte como medley, entao é deus la no céu e matheus dutra aqui na terra. então já era eu sou um serial killer, massacrando tudo e quer viver o que a gente vive, vivo no movimento sou branco e sou preto, sou capitao do time e ainda por cima artilheiro, boto fé no trampo, cê não sabe o quanto, eu faço isso pra poucos mano e pra mina que eu amo, e vi que to no jogo eu sou cachorro louco mais calma que eu nao mordo eu so vim marcar meus pontos, conclusao precipitada tira e depois se fode, so resta me bajular, por que contra você nao pode, quem late muito nao morde entao vai a conclusão mesmo de olhos vendados meus amigos eu sei quem são

 

1001coisasparati:

“O segredo pra ser feliz está na persistência, insistir e jamais desistir por mais distante que um sonho pareça estar, o universo conspira a favor daqueles que tem um objetivo, ser feliz é viver em prol de alguma coisa, ninguém é feliz se não souber o que tanto espera.”

Incompreender-se: Meu partido, é um coração partido e as ilusões, estão todas perdidas....

1001coisasparati:

Meu partido, é um coração partido e as ilusões, estão todas perdidas. Os meus sonhos, foram todos vendidos, tão baratos que eu nem acredito. Ah, eu nem acredito que aquele garoto que ia mudar o mundo, frequenta agora as festas do “Grand Monde”.
Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos…

Incompreender-se: “Vê se aparece, amor. Chega bem quietinho, sem que eu perceba e me...

1001coisasparati:

“Vê se aparece, amor. Chega bem quietinho, sem que eu perceba e me abraça devagar. Respira o meu perfume e diz que ele não deixou de ser o teu preferido. Sorri pra mim daquele jeito bonito, como quem diz: “eu não aguentava mais tanta saudade”. Vê se aparece, amor. Segura minha mão enquanto…

— Vem aqui, Babi. 
— Não, não vou. 
— Vem cá logo, Bárbara.
— Não me chama de Bárbara, você sabe que eu não gosto. 
— E seu nome é qual mesmo?
— Não importa, não quero que chame. 
— Vou chamar até eu não quiser mais. 
— Chama, mas eu não vou responder, simples.
— Para com isso, vem aqui. — Ele a puxa para perto, fazendo força para que ela ficasse. 
— Não quero, tô irritada. 
— Mas é muito meiga mesmo, né? Até com essa cara de bravinha, é meiga. — Ele a rouba um beijo. 
— Para Lucas, não quero beijo. 
— Ah é? Não? Que legal. — Ele a solta. 
Ela fica o olhando, coloca a mão no bolso de sua calça e o puxa. — Vem aqui. 
— Ah agora? Também não quero.
— Vem mozão. 
— Eu não, e para de me chamar de mozão porque tô irritado. 
— Gordinho, mozão, mozinho.
— Cala a boca Babi. 
— O chatinho, bebê, vem cá.
— Fica quieta. 
— O baixinho, vem aqui, vem dá beijo. — Ela sorri.
Ele a olha de canto de olho e sorri. — Quer que eu vá?
— Claro. 
— Então tá. — Ele continua parado. 
Ela ri. — Não vai vir?
— Acha que sou fácil? Que umas palavras me ganham? Se esforça Babi.
— Ah amor, queria tanto um beijinho.
Ele prende o riso.
— Queria tanto um carinho. 
Ele continua a se controlar para não rir, ela o olha com um sorriso. Ele a puxa para perto. 
— Chata. 
— Eu?
— É, muito chata. 
— Sou nada, mô. 
— É sim, fica me perturbando. 
— Sou princesinha amor, para.
— Princesinha chata, só pode. 
— E você teimoso. 
— Me chama de teimoso mais uma vez que te solto. 
Ela fica em silêncio. Ele sorri e em um tom de sussurro diz em seu ouvido:
— Pode chamar de teimoso quantas vezes quiser, não te largo por nada nesse mundo. — E a beija no pescoço.

Afinal, não soltaria meu mundo por nada e nem ninguém. — Tua-Idiota. (via d-runkers)

(Source: 01561)